Desativar para: inglês

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Animais sábios: formiga, coelho, gafanhoto e aranha

Estas quatro coisas são das mais pequenas da terra, mas sábias, bem providas de sabedoria: As formigas são um povo impotente; todavia no verão preparam a sua comida; Os coelhos são um povo débil; e contudo, fazem a sua casa na rocha; Os gafanhotos não têm rei; e contudo todos saem, e em bandos se repartem; A aranha se pendura com as mãos, e está nos palácios dos reis. 

(Pv 30.24-28)



-->

Deus em sua infinita sabedoria (Jó 11.8; Rm 11.33a) escolhe 4 animais aparentemente insignificantes para nos ensinar lições espirituais profundas...

Agur homem que Deus inspirou para escrever esta passagem de fato era muito observador e tinha por certo o costume de meditar e daí aprender muito com o Senhor e sua criação. No corre-corre de nosso dia-a-dia muitas vezes não procuramos um tempo para ler a Bíblia, orar, meditar, nos encantar com as pequenas coisas da vida. Só queremos algo espatacular ou sobrenatural para nos encantar e não nos fartamos nunca.

É difícil reconhecer que embora feito à imagem e semelhança de Deus o homem perde muitas vezes para estes minúsculos animais em sua forma de agir e pensar, veja:


A formiga (v. 25)
Um animal tão frágil que esmagamos com nosso dedo. Porém nos surpreende em seu modo de ser. Ela não espera o dia mal para se preparar, em todo tempo ela trabalha. Muitas vezes você nota que elas carregam pedaços de folhas muito maiores do que elas. Evidente que não vão se alimentar de tudo, mas uma parte vai para a rainha e uma parte para um depósito que as sustentará quando o inverno chegar. Temos também que entregar algo ao Senhor e nos preparar com um depósito para suprir nossa vida espiritual no tempo da angústia.

Isto lembra a parábola das dez virgens...Cinco delas agiam como a formiga, sempre buscavam o noivo procurando seu contato e criam ardentemente que Ele viria em breve. Mediante a oração e testemunho enchiam de azeite suas lamparinas (depósito). As outras cinco eram negligentes quanto ao trabalho e a vigilância. Não procuravam prevenir e sim remediar e isto é loucura no mundo espiritual

No dia que o Noivo veio, as cinco "preguiçosas" foram buscar azeite e quando voltaram, a porta do Noivo já estava fechada, o trabalho foi tarde demais. Não é de admirar que mesmo secularmente o livro de Provérbios nos diz: “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso” ( Pv 6.6 ).

Quanto a nós neste dia, estaríamos agindo como a formiga? Temos depósito para o dia mal?

Em Cantares de Salomão 5.2-6 o noivo bate na porta da noiva...mas com indiferença e preguiça a noiva não vai até a porta. Quando resolve levantar e abrir a porta, o noivo já tinha ido embora...”Eis que estou à porta e bato” (Ap. 3.20). Não podemos esperar o noivo ir embora para abrir-lhe a porta!

Isaías diz: “No tempo que morreu Uzias eu vi o Senhor (Is 6.1 ). Interessante, por que não antes? Precisou Uzias que pela tradição era rei e tio de Isaías morrer para Isaías acordar? Por isto, não se encoste em ninguém nem mesmo na atraente preguiça. Não espere acontecer uma tragédia na sua vida, trabalhe antes!

Assim a formiga nos ensina VIGILÂNCIA


O coelho (v. 26).
Um animal aparentemente sem graça, não faz questão de viver como destaque, dificilmente você vê um deles por aí...mas ele tem uma característica marcante...ELE CONSTRÓI SUA CASA NA ROCHA. Ele não abre mão disto, se precisar percorrer grandes distâncias, correr perigo, passar por dificuldades, tudo isto ele suporta para construir sua casinha na rocha...Muitas vezes no caminho há planícies lindas, ele poderia construir sua casinha ali, mas por instinto sabe que não é seguro e mais cedo ou mais tarde quando vier a tempestade sua casa não vai suportar, pois não estará segura como na rocha. Ele não lê Bíblia, mas sabe que os que confiam no Senhor serão como o monte Sião que não se abala. A Rocha que firma o crente chama-se Cristo, não há outro lugar para nos firmarmos (At 4.12)

Isto faz lembrar ainda Sodoma e Gomorra. Ló, sobrinho de Abraão não agiu como o coelho. Escolheu pela aparência aquelas cidades e separou-se de Abraão indo para aquelas bandas...Apesar da planície ser linda, o futuro deste homem e de sua família foi desastroso...Deus consumiu com fogo e enxofre a cidade e até seus genros zombaram dele não acreditando em sua palavra que 

Deus destruiria aquele lugar. Aliás ninguém acreditava em Deus ali e eram totalmente incrédulos quanto ao juízo do Senhor. Ló guardou muita coisa ruim no seu coração por viver ali. Sua fé nunca mais foi a mesma. Acabou viúvo pois sua mulher transformou-se nua estátua de sal ao olhar para trás...Foi parar com suas duas filhas numa caverna. Embriagado e induzido teve relações sexuais com as duas e destas relações nasceram dois filhos que deram origem ao povo de Moabe e Amon, inimigos ferrenhos de Israel por longos anos. Um pequeno tempo construindo sua casa na “planície verdejante” de Sodoma e Gomorra foi o suficiente para este bizarro episódio.

Veja Noemi. Cerca de 800 anos depois de Ló, a mãe de família Noemi saiu de Belém (Casa do Pão) com marido e dois filhos e vai para Moabe (descendência de Ló).

Apesar da cidade de Belém estar passando fome naquela época, Noemi não teve paciência e foi comer a “picanha” de Moabe. Assim são muitos de nós, “enjoamos” da igreja, a tratamos com indiferença e por fim saímos dela, da Casa onde há pão vivo que desceu do Céu, ou seja, o Senhor Jesus que mais cedo ou mais tarde manifestar-se-á a seus filhos na hora apropriada.

Foi para Moabe com marido e dois filhos e voltou sozinha, apenas com sua nora Rute. Quando a viram, chamaram-na Noemi (agradável) mas ela, reconhecendo sua infelicidade pediu-lhe para chamar-lhe Mara (amarga). Por mais que você volte amargo para a Casa de Deus, o Senhor ainda lhe chama “agradável”, pois ele se alegra com a sua volta, o problema é o terrível prejuízo que temos pelo tempo que passamos em Moabe. Por isso não convém construir nossa vida espiritual nas planícies de Moabe. Ainda que a Rocha não pareça tão atraente (Is 53.2), ela é único terreno seguro para minha e para a sua vida.

Assim não vale a pena ser “um pouquinho infiel” em Moabe, pois o prejuízo pode ser terrível e não são todos que voltam. No caso da família de Noemi só ela voltou, os demais morreram lá!

Enquanto o mundo diz “A vida é curta, saia de Belém e aproveite a vida em Moabe”
Deus diz: “A vida é curta, por isso permaneça em Belém e seja Fiel”

Com o coelho aprendemos a sabedoria e importância da FIDELIDADE.


O Gafanhoto (v.27).
O gafanhoto sozinho é impotente e facilmente detido, porém sempre voa em bandos e de forma organizada. Aceleram no tempo certo, pousam no tempo certo, todos juntos, todos numa mesma estratégia, enfim, eles são unidos (Sl 133). Eclesiastes diz que melhor serem dois do que um, pois se um cair o outro levanta, mas ai daquele que tiver sozinho em sua queda. Diz ainda Eclesiastes que o cordão de três dobras não se quebra tão depressa. Quando você estica uma linha quebra-se facilmente, porém quando você entrelaça três linhas fica mais difícil de quebrar. Quão bom seria se aprendêssemos isto!

Jesus disse que um reino dividido não permanece, destrói a si mesmo. Há uma passagem na Bíblia que três povos queriam destruir Israel e estavam a caminho. Israel buscou a face de Deus e o Eterno fez com que os três reis brigassem entre si e Israel venceu sem lutar. O problema é que em muitas igrejas há disputas e guerras entre obreiros e entre os membros, todos buscando a primazia, o destaque na congregação (3 Jo 9). Em muitos casos, o adversário não está precisando nem lutar, nós mesmos nos destruímos. Perdemos vergonhosamente para o gafanhoto.

Diz o salmo 133 que o óleo desce sobre a barba do sacerdote e se espalha por suas vestes (corpo). O Espírito Santo é derramado por Cristo que é o cabeça sobre o corpo que é a Igreja, todavia se o corpo não estiver bem ajustado, o óleo (Espírito Santo) não será espalhado, pois Jesus não desperdiça o Espírito Santo! E por isso há muitos entre nós fracos e doentes, ovelhas feridas sem bálsamo por causa de intrigas..até quando?

O gafanhoto, quem diria, nos ensina UNIÃO.



A Aranha ou Lagartixa (v.28).
Em algumas versões temos a palavra aranha, em outras a palavra lagartixa. Notemos a lagartixa: O versículo diz que ela é encontrada nos aposentos do Rei. Não é qualquer um que entra no aposento do Rei. Até mesmo em nossa casa só entra aqueles que temos um certo conhecimento ou um certa intimidade, quanto mais no aposento de um Rei. Porém a lagartixa consegue e muitas vezes não é nem notada.

No evangelho de João, capítulo 1 vemos João Batista falar para dois de seus discípulos após avistar Jesus: “Eis o cordeiro que tira o pecado do mundo”(1.29). Estes dois discípulos começaram a seguir Jesus. Depois de um tempo Jesus olha para eles e pergunta: “Que buscais?” e Eles disseram a Jesus “Onde moras?” Jesus disse: Vinde e vede (Jô 1.37-39).

Sabendo quem era Jesus os discípulos podiam pedir tudo, mas que estranho, eles só queriam saber onde Jesus morava, queriam entrar na casa de Jesus, ser íntimos de Jesus.

Vocë que como aqueles discípulos está seguindo há algum tempo Jesus...Se ele perguntar para você neste dia: “Que buscais?”, o que você responderia?

A coisa mais importante para nós é nos tornarmos íntimos de Jesus! Devemos falar para ele: “Leva-me tu, correremos após ti, o Rei me introduziu em seus aposentos” (Ct 1.4). Temos que ter estratégiaa, buscar com dedicação assim como a lagartixa que não é notada, quando é vista e geralmente já está em nossos aposentos! Não vemos como vem ou quando veio, de onde saiu. Só a encontramos em nosso cômodo! O vento assopra onde quer! Assim é todo aquele que é guiado pelo Espírito e não faz a vontade da carne.

Porém não seremos mortos como a lagartixa, antes seremos aceitos no aposento do Rei Jesus, como os dois discípulos foram...O dia que aprendermos a adorar a Deus pelo que Ele é e não apenas pelo que ele pode dar, nos tornaremos íntimos. Não é hora mais de sermos meramente informados de um Jesus é necessário termos a certeza que conhecemos Ele (Lc 1.4). O pseudo-evangelho deve ser banido de nossa vida. Precisamos conhecer Jesus intimamente!

Como estaria a nossa intimidade com Jesus? Diz a Bíblia: Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.

Assim, com a lagartixa aprendemos INTIMIDADE.

Olhando para estes quatro animaizinhos... Estamos perdendo ou ganhando deles?
Na vigilância estamos vencendo a formiga? Na fidelidade, como estamos diante do coelho? Na união ganhamos do gafanhoto? E na intimidade ultrapassamos a lagartixa?

Caso estejamos perdendo destes, precisamos urgentemente sermos despertados. Vigilância, Fidelidade, União e Intimidade não são apenas qualidades importantes, elas são essenciais. Você pode até ficar sem o que é importante para você, mas não sobrevive se lhe faltar o essencial.

Deus procura nos dias hodiernos nomes de homens e mulheres que tenham caráter, dedicação, vida santa.




           

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...