Desativar para: inglês

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Depressão - nosso cérebro gritando que a saúde mental não vai bem

Apesar que em 2030 será a doença mais comum do mundo superando até mesmo o câncer ( previsões da Organização Mundial de Saúde), a depressão tem seu lado positivo como diz algumas pesquisas recentes.

Quando sentimos uma dor em qualquer membro do corpo, é um aviso preventivo para nos comunicar que algo não vai bem com a gente e precisamos tomar os devidos cuidados. 



Publicidade
Ex: quando quebramos um braço imediatamente sentimos uma dor insuportável, e sem opções somos obrigados a imobilizá-los. Qualquer outra dor tem também esse objetivo de nos alertar que algo deve ser feito para que possamos recuperar o dano causado ao nosso corpo.

A depressão é exatamente nosso cérebro gritando querendo nos avisar que nossa saúde mental não vai bem indicando que uma substância química produzida pelos neurônios (neurotransmissores), especificamente a serotonina, dopamina e noradrenalina. 
 
Esses são alguns dos elementos químicos que ligam informações cerebrais para que todo sistema nervoso funcione corretamente, e uma vez ausentes, o ser humano perde a capacidade de resiliência em seu cotidiano, a ponto de gerar sérios danos a sua saúde mental progredindo a ponto de atingir a saúde física quando não devidamente cuidada.

Devemos ser “amigos da depressão” principalmente pelo fator benéfico que ela nos proporciona, que é um diagnóstico de que há algo de errado em nosso corpo. Diferente de outras patologias, a depressão tem sintomas diversificados, mas o mais prejudicial e comum entre todos é a falta de vontade levar uma vida normal e enfrentar os problemas sejam eles pequenos ou grandes, a ponto de paralisar nossa vida.

O lado positivo pra mim, quando passei 3 anos depressivos, foi que consegui conhecer melhor o poder da minha mente, e aprender o quão vulneráveis somos mediante as surpresas que a vida nos apresenta.

Saber onde encontrei forças para exterminar esta terrível doença não é fácil, mas eu destacaria 2 pontos chave: o primeiro foi não aceitar que a depressão iria continuar pra sempre dentro de mim, e o segundo foi buscar ajuda nos livros da beata Chiara Lubich.

Hoje como forma de gratidão, procuro ajudar pessoas com depressão, e conscientiza-las que é possível superar a doença.
Vou ainda mais longe que não só eu, mas muitos saíram da depressão sem precisar de remédios. Casos como padre Marcelo Rossi que também saiu sem remédios e muitos outros ocultos como era o meu caso, provam que é possível tratar essa doença eficazmente.
comosairdadepressao


Publicidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...