Desativar para: inglês

terça-feira, 13 de novembro de 2012

O que é candidíase vaginal?

Muitos incômodos fazem parte da vida da nossa vida. E quando se fala em higiene íntima, um deles sem dúvida é uma doença chamada candidíase.


Se você ainda não teve sem dúvida já ouviu falar.

Simone*, 26 anos, vivia se queixando de coceira na vagina. "Quando não era coceira era um corrimento branco, ardor e desconforto para urinar", conta. Já Carina*,34, sentia dores nas relações sexuais. "Pareciam que estavam me cortando. As mucosas vaginais ficavam bastante inflamadas e a vulva, às vezes, ficava com o mesmo aspecto de ‘assaduras’ de crianças que usam fralda. Passava muita pomada, mas isso não resolvia", diz.

O drama de Carina e Simone ilustra o que as mulheres sentem quando há um crescimento exagerado de fungos na vagina, que produzem inflamação e sintomas desagradáveis. "Trata-se de uma infecção que afeta principalmente as mulheres entre 18 e 35 anos", explica a ginecologista Fabiola Castro.



           


Fontes de reinfecção 

Parceiros masculinos - mesmo não apresentando os sintomas, a mulher pode passar a candidíase ao seu parceiro. Poucos homens apresentam os sintomas, mas são fontes de reinfecção.

Pele dos genitais - a candidíase pode reaparecer a partir de lesões, como um trauma provocado na relação sexual.

Artigos de uso pessoal - os fungos ficam em escovas de dentes, bidês, banheiras e roupas íntimas.  

Trato gastrointestinal - o intestino é um reservatório de colonização. Uma higiene íntima inadequada pode provocar a disseminação do microorganismo do intestino para o órgão genital feminino, causando reinfestação.

Há dúvidas entre os estudiosos se o contato sexual seria uma das formas de contrair a doença. "Parece que sim. Mas a deficiência no sistema de defesas do organismo é de longe a causa mais importante de candidíase" Conforme a ginecologista, algumas mulheres, inclusive, teriam uma deficiência imunológica específica para desenvolver a doença, o que explicaria os casos de repetição freqüente.


Fabiola adverte para sempre seguir orientação médica no tratamento de todo e qualquer problema vaginal. E nunca buscar a orientação de balconistas de farmácias ou usar cremes vaginais sugeridos por amigas. "As mulheres confundem os sintomas de outras infecções ou mesmo de alergias vaginais com candidíase e se automedicam". Isso pode aliviar ou melhorar os sintomas, mas na verdade estão mascarando a doença que vai reaparecer lá na frente.

 

Sintomas

· Coceira.
· Irritação vaginal.
· Vermelhidão na vulva.
· Relação sexual dolorida.
· Desconforto ao urinar.
· Corrimento branco, com aspecto parecido ao de leite talhado.

 

Facilitadores do problema

· Uso de roupas justas.
· Queda na imunidade.
· Diabetes.
· Gravidez.
· Consumo excessivo de açúcar.

  

Como se cuidar?

· Evite roupas apertadas.
· Use calcinhas de algodão.
· Durma sem roupa, especialmente nos dias quentes, para a vagina "respirar".
· Evite ficar horas de biquíni molhado.
· Em vaso sanitário público, forre o assento.

  

Tratamento

· Ao perceber um dos sintomas, procure um ginecologista. O diagnóstico da candidíase é feito por meio de exame clínico.

· O tratamento, geralmente, baseia-se no uso de pomadas vaginais ou medicamentos antifúngicos.

· O tempo varia de acordo com o tipo de tratamento. As pomadas de efeito mais rápido. Já as distribuídas nos postos de saúde demoram entre 7 e 14 dias para resolver o problema.

· Banhos de assento (e até água corrente) aliviam os sintomas, mas não curam a enfermidade. Nada substitui as pomadas e os remédios.
                                          
                                                    VÍDEO: CANDÍDIASE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...