Desativar para: inglês

sábado, 22 de dezembro de 2012

" Tenho tanto medo: síndrome do pânico.

Toda vez que me preparo para sair, tenho aquela desagradável sensação no estômago e me aterrorizo pensando que vou ter outra crise de pânico. Quem já passou por isso? Quem já sentiu um medo incontrolável e impediu até mesmo familiares de sair de casa com medo que algo horrível fosse acontecer??? Não é a melhor experiência! Garanto! Não há nada que tire do seu peito essa angustia e mal estar, as palpitações as náuseas.... Vc já pensou o que poderia estar causando tudo isso?? Síndrome do Pânico.




A "Síndrome do Pânico" é um quadro clínico no qual ocorrem crises agudas de ansiedade sem que haja um estímulo disparador compatível com a intensidade das crises. O indivíduo vive uma variedade de experiências intensas, desprazeirosas e estranhas para ele sem que consiga identificar, a princípio, o que as desencadeou. Este quadro clínico teve sua incidência aumentada dramaticamente nos últimos dez anos. Este aumento pode ser atribuído a modificações sócio-culturais e a uma maior possibilidade diagnóstica nos tempos modernos.
A característica principal do quadro clínico da "Síndrome do Pânico" são crises de ansiedade agudas, as chamadas crises de pânico. Estas se caracterizam pela súbita, inesperada e freqüentemente avassaladora sensação de terror e apreensão, acompanhada de sintomas somáticos em muitos órgãos e sistemas, como falta de ar, palpitações e sensação de desfalecimento. Os sinais e sintomas de uma crise de pânico são semelhantes aos que ocorrem durante um esforço físico intenso ou numa situação de risco de vida.


Indivíduos com o transtorno do pânico geralmente têm uma série de episódios de extrema ansiedade, conhecidos como ataques de pânico. Tais eventos podem durar de alguns minutos a horas, e podem variar em intensidade e sintomas específicos no decorrer da crise (como rapidez dos batimentos cardíacos, experiências psicológicas como medo incontrolável, etc.).
Alguns indivíduos enfrentam esses episódios regularmente – algumas vezes diariamente ou semanalmente.

A pessoa deve procurar um médico que provavelmente irá associar um modelo de psicoterapia com uma medicação. Os sintomas melhoram dramaticamente nas primeiras semanas de tratamento. Atualmente os medicamentos mais empregados são os antidepressivos.
5


           

Um comentário:

  1. Como siempre un gran espacio lleno de información y buenos documentos.
    Um abraço.
    ¡¡¡Felices Fiestas y Próspero Año 2013, en compañía de todos tus seres queridos y amigos!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...